domingo, 30 de janeiro de 2011

Ode (mínima) à inércia


Estático,
                  extático.

12 comentários:

Mila disse...

Eu diria que é ode à reflexão. Um pedido para que se pare tudo e contemple a natureza...

Fabrício Franco disse...

Mila,

É quase um pedido de alerta, também, para que recuperemos o fôlego...

Obrigado pela visita!

Contradita disse...

E o barulho silencioso da reflexão

;)

Respirar para poder seguir com passos mais firmes, seguir.

Um beijo.

Fabrício Franco disse...

Lory,

Por enquanto, estou em pausa. Um descanso - providencial - é sempre muito bem-vindo.

Beijo!

Fernanda Fraga disse...

Ode ao que virá. Do descanso e da bem aventurança.

Bj

Fabrício Franco disse...

Fernanda,

Obrigado pela visita. Seja muito bem-vinda!

Beijo!

Su Palanti disse...

É Fabrício... Uma ode para garantir muita reflexão.
Bjuss

Fabrício Franco disse...

Suzana,

Dizem-nos que os venenos mais letais estão nos frascos menores. Talvez, parafraseando, possamos dizer que as reflexões mais fundas acontecem nas menores odes, pois não?

Abraço!

Anônimo disse...

Meu caro POETA,
Como leitora, me "extasio"com sua capacidade no lidar com as palavras: se muitas ou poucas, expressam profundo significado!
Com admiração, meu abraço,
Andrea Marcondes

Fabrício César Franco disse...

Andrea,

Você sabe da minha predileção pelas poucas palavras: o significado esplende!

Abraço, com carinho!

Luciana disse...

Exático!

Fabrício César Franco disse...

Luciana,

Que bom que achou isso. ;)

Abraço!

 
;