terça-feira, 2 de agosto de 2011

Instâncias

1.
Seja meu termo, 
dado boca a boca, 
como um beijo à força, 
que os lábios secos 
racham-se por mais. 

2.
Seja meu anátema 
nessa pugna de contrários, 
delinquindo meus dogmas, 
totens tão bem erigidos 
à vacuidade das ideias postas. 

3.
Seja minha dor, 
bálsamo ao reverso, 
a que o corpo lembra como um bordão 
a cada novo mo(vi)mento, 
em irremissível memória. 

4.
Seja a centelha matemática, 
no espaço vário 
desse parangolé mazombo 
que chamo de vida.

6 comentários:

Andressa Marques disse...

Adentramos-nos nos instantes, porque de instantes, a vida é preenchida.

Belíssima postagem!
Kiss!

Fabrício Franco disse...

Andressa,

Muitíssimo obrigado pela visita. Fazia tempo que não via 'suas pegadas' por aqui. Bom saber que estou sendo lido por você.

Beijos, com carinho...

Van disse...

Parangolé mazombo????

Ah! Como eu queria saber o que é isto, só pra entender mais de vida rsrs

Beijos Fabrício!

Fabrício Franco disse...

Van,

Não é preciso saber o que é parangolé mazombo para entender (e principalmente, viver!) a vida. Há muito mais (e melhores) coisas do que isso... Se a dúvida permanece, deixe-me fazer a glosa: parangolé mazombo nada mais é que essa nossa vida 'abrasileirada', esse nosso compromisso descompromissado, esse nosso 'jeitinho' de fazer as coisas - nossa particularidade.

Admitamos: não é fácil ser assim, com todas as suas contradições.

Beijo e obrigado pela visita!

Shirlei disse...

Fabrício, sem dúvida não é fácil, mas deveria. A questão se insere na maneira de como se colocar na vida e decidir como viver com o que lhe é apresentado. Apesar das contradições encontradas no tempo, nas possibilidades/oportunidades, cada pessoa imprime na vida o seu "eu estou aqui assim..."! A atitude de viver com leveza (não chamo de descompromisso) se torna uma experiência de vida totalmente sustentável.
Adorei as Instâncias!!!
Abraço

Fabrício Franco disse...

Shirlei,

Como é bom saber que tenho seus olhos pousados em meu texto. Seja sempre muito bem-vinda. Seus comentários, como sempre, colocam-me a pensar...

Abraço, com carinho!

 
;