sábado, 23 de junho de 2012 14 comentários


Antes que nossas soluções na manga 
percam seu efeito; antes
que o afago desabe num capricho passageiro; 
antes que a circunstância 
desaconteça e nos arraste 
às nossas beiras e parapeitos; antes 
que a meia-voz se torne alarido
de trombetas em bemóis dramáticos
anunciando algo que não chega; antes
que um pretexto fortuito
desmantele e apague as palavras –
sejamos.

Dum vivimus, vivamus.

domingo, 17 de junho de 2012 10 comentários

I Ching


No jogo das moedas, 
ou fico ou passo.

Melhor: 
                   ou fícus 
                   ou pássaro.

quarta-feira, 13 de junho de 2012 14 comentários

Simulacro


Esses que exigem 
            consideração 
pelas suas renúncias estavam 
fazendo 
            investimentos
: não era 
           desprendimento.

quinta-feira, 7 de junho de 2012 16 comentários

Estratagema


Quando um jato voa
baixo sobre nós,
na cristaleira todos
os vidros cantam.

Sentimentos são
igualmente assim:
um coral, não um solo;
misturados, nunca puros.

O sentimentalista pode
querer negar a tristeza
ou o enfado em sua felicidade,
ou a liberdade que ilumina
até mesmo a pior perda.

O moralista resistirá
à mais vaga conivência.

O sofisticado,
receando ser tachado de ingênuo,
bradará aos quatro ventos
sobre os resquícios da fatuidade
ou da volúpia em qualquer motivo,
como se eles fossem o todo.

Cada um está se vendendo
simplicidade; todos se enfraquecendo
em seu medo da fragilidade.


 
;