segunda-feira, 7 de março de 2011

Xis da questão


Não é porque não
estou sendo
lido que eu não
deva ser escrito.


14 comentários:

Leilane disse...

É, concordo... tem que escrever...

Fabrício Franco disse...

Lei,

É por isso que insisto. Para que leitor e leitura se encontrem no unívoco da palavra.

Obrigado pela visita!

Alicia disse...

estou lendo..!

Fabrício Franco disse...

Alicia,

É nesse afã de encontrar os olhos de meus leitores em meu texto, que eu persisto na escrita.

Obrigado pela visita!

Carina B. disse...

Escrevemos para nos inscrever.

Fabrício Franco disse...

Carina:

Exatamente! Você acertou o fulcro do alvo.

Anônimo disse...

O exercício da escrita tem disso. Às vezes nos sentimos "pregando no deserto",mas é só impressão nossa mesmo. Sempre tem alguém lendo. Na minha humilde opinião,acho que o verso ficaria mais coerente se fosse :"Não é porque não está sendo comentado que não está sendo lido" rsrs

Ah, por favor, não pare de escrever.

Da sua fã,

Morena

JB disse...

Eu leio!

Fabrício César Franco disse...

Morena,

Primeiramente, obrigado pela visita e comentário. Para quem escreve num blog, comentários são, se não a única, mas a mais visível medida de que estamos sendo lidos. Sem eles, é como você escreveu: "estamos pregando no deserto".

Não pararei, tendo manifestas as leituras de quem vem por aqui.

Beijo!

Fabrício César Franco disse...

Prezado (a?) JB,

Obrigado por se manifestar. Para quem escreve, isso é muito importante. Fique à vontade para perambular pelo Logomaquia e, se lhe convier, manifeste-se de novo. E nessa próxima vez, por favor, que tal se identificar além das iniciais? Um abraço!

Anônimo disse...

Você é e sempre será lido, Caríssimo POETA.
Sou leitora e admiradora de seus textos; assim também o são seus demais leitores, tenho certeza.
Já lhe disse: seus textos são instigantes.Gosto de procurar "resolver" suas incógnitas e "apreender" suas sugestões. Esse mergulho no seu próprio "eu" acaba por gerar um código expressivo em que tudo é "sugestão" para nós, seus atentos leitores!
Grande abraço,
Andrea Marcondes

Fabrício César Franco disse...

Andrea,

Quem me dera isso que me escreveu fosse mais perceptível (e, desta forma, mais instigante) aos que me leem. Assim, quem sabe, viriam mais por aqui, manifestariam mais o que acham (ou que buscam achar) do que escrevi. Esse sempre foi o propósito do Logomaquia: estabelecer o contato com quem me lê, para que eu possa ver-me por seus olhos.

Abraço, com carinho!

Raquel Sales disse...

Poeta,
Pelo que sei, escrever para você é respirar. Questão de vida ou morte.
BJ
Até as próximas palavras

Fabrício César Franco disse...

Raquel:

Mas urge ser lido. Senão, de que adianta escrever? Uma coisa não se completa sem a outra...

Obrigado, mais uma vez, pela leitura!

Beijo!!

 
;