segunda-feira, 21 de maio de 2018 2 comentários

Kama Sutra


A carência é
o maior
afrodisíaco.

terça-feira, 10 de abril de 2018 8 comentários

Lá fora


Desde que comecei a escrever
(e provavelmente muito antes disso)
as palavras “lá fora” parecem carregar
mensagens distantes, como se um estranho
poder emanasse delas quando eu as digo
sem pressa ou as escrevo, cedendo ênfase
igual às duas palavras curtas.

Ao longo dos anos,
fui aprendendo de onde vem esta carga,
de que paisagem deriva seu clarão sobrenatural.

Em memória, eu retorno
à minha cidade natal e vejo,
da janela de casa de minha avó,
minha mãe partindo para o trabalho,
aquele gosto estranho de mundo
amplo se estendendo
sem fim para além
das minhas possibilidades de despedida.


quinta-feira, 8 de março de 2018 8 comentários

Para um oito de março


Poemas há
que só podem ser escritos por mulheres.

Poemas de útero,
de úbere.

Poemas em curva,
labiados.

De uma sensualidade telúrica,

que traz no ventre
a possibilidade do verbo
fecundar outro corpo.


domingo, 4 de fevereiro de 2018 4 comentários

Quintessência


Amo a mera existência
da palavra fim.
Complexíssima ideia
em mínimo termo:
uma sílaba.

 
;