sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Testemunha ocular


O sol a pino e seus desastres:
uma manada de manifestantes
fere o asfalto do centro da cidade.
Um candidato a alguma coisa
arregimenta parvos acólitos
em torno de promessas faltas.
Os ônibus, os carros
impacientam-se nas buzinas.
Chove papel picado.

E eu me atraso para o trabalho.

10 comentários:

Raquel Sales disse...

Fabrício,

"Dormia a nossa pátria mãe tão distraída sem perceber que era subtraída em tenebrosas transações” (Chico Buarque). E pra nós restaram tempos difíceis... Difícil manter-se civilizado... Difícil cercar-se de honestidade...
Difícil trabalhar...
Difícil acreditar em democracia...

Será que dias melhores virão????

Tomara que sim...

Inté

Fabrício Franco disse...

Raquel,

Crer, contra todas as evidências, é um exercício masoquista. Contudo, descrer também me parece uma desistência precipitada. Vou continuar trabalhando, tentando - com meu voto mínimo - mudar um pouco a situação, ainda que - vezenquando - eu me veja "pregando no deserto".

Tomara mesmo que dias melhores nos venham...

Inté!

Su Palanti disse...

Nas ruas apinhadas te encontro, ou me encontro, em atabalhoada andarilha...
Da confusão que leva ao caos surge então uma pontada de compreensão... Não se atrase para o trabalho, senão.......
Bjuss

Fabrício Franco disse...

Suzana,

Nesses tempos eleitoreiros, é muito difícil não nos atrasarmos. A miragem do empreguismo, a falácia da cidade melhor, tudo isso impede que nossa rotina progrida ordeiramente.

Beijo!

Anônimo disse...

Eh! Promessas de competência, compromisso...
Hoje li um "outdoor": POLÍTICA SE FAZ COM SERENIDADE, RESPEITO E PROJETOS.(sic!)
...................................
Que nós, "parvos acólitos", tenhamos a necessária postura crítica!!!
Grande abraço, POETA!
Andrea Marcondes

Fabrício Franco disse...

Andrea,

Apesar dos pesares, eu concordo com o dito no "outdoor". Sem projetos, sem respeito para com o eleitor, sem serenidade para saber evitar as pressões demagógicas e alienantes, não há como ter Política (com P maiúsculo).

Infelizmente, todos os três quesitos andam muito em falta.

Abraço, com carinho!

Nanda disse...

Pior que o país também 'atrasa' entre tantas falsas e repetitivas promessas.

Fabrício Franco disse...

Nanda,

Somos o país. Enquanto isso não ficar claro para todos (ou para a maioria, que seja), continuaremos atrasados.

Abraço e obrigado pela visita!

Bela Sales disse...

E quando a gente acha que a visão de todos sobre política é igual, vem você e prova que até nela há poesia...

Fabrício Franco disse...

Bela,

E não é que os meus apelos para sua visita foram acolhidos? Fiquei de um contentamento sem tamanho!

Obrigado pelas palavras elogiosas.

Beijo, com carinho!

 
;