sábado, 5 de maio de 2012

O cio da lua cheia


Estou sozinho
na noite intranquila:
rolo na cama.


22 comentários:

iagomarcell disse...

Foço isso todas as noites. As vezes por estar triste. Outras por estar feliz. Algumas vezes rolo com alguém que amo. Outras apenas pela diversão de rolar na cama.

Adorei o blog.
Abraços,
Iago Marcell.

(hhtp://semprelevelup.blogspot.com

Fabrício Franco disse...

Iago,

Primeiramente, bem-vindo por estas plagas.

Feliz é você que tem a variedade de motivos para rolar em sua cama. Minha intranquilidade reina soberana, fazendo dueto com a solidão. Sob uma lua em perigeu, esperava melhor companhia. Mas tudo bem, há sempre a poesia.

Abraço!

Tarcizio disse...

Noites intranquilas estão frequentes até demais. Ótimo blog, Fabrício.

Fabrício Franco disse...

Tarcizio,

Obrigado pela visita e pelo elogio.

Não me preocupa tanto a frequência dessas noites, mas a intensidade de algumas delas...

Abraço e volte sempre! Bom ter sua leitura!

Su Palanti disse...

O que seria dos dias monótonos se não fossem as noites intranquilas? O sio da terra, da lua, das estrelas... Amo a intranquilidade tranquila de uma vida de aventuras...
Bjusss

Fabrício Franco disse...

Suzana,

Vendo por essa perspectiva, acho que começo a gostar da intranquilidade lunar.

Beijo!

Will Carvalho disse...

Isso é terrivelmente insuportável, até a hora que a gente percebe que pode aproveitar isso pra levantar, escrever uns versos, compor uma música, ler um bom livro...

Abs!!

Fabrício Franco disse...

Will,

... E foi o que eu fiz. Pelo menos, houve poesia.

Abraço, caríssimo!

Talita Prates disse...

cioS!

beijo, poeta.

Fabrício Franco disse...

Poetisa,

Vontades, sempre as há. Aumentam de volume - pois não? - quando vem a escuridão, numa dança tão coreografada quanto esperada, a proporção exata, o aumento numa refletindo na profundidade d'outra. O que nos salva, senão a poesia, enquanto não nos saciamos?

Beijos, com carinho!

Raquel Sales disse...

Fabrício,

Lua cheia: uivo diante dela... Às vezes, até o dragão me ignora... Será enfeitiço ou praga de São Jorge????? rsrsrsrs....

Inté

ps.: hoje, em particular, há lua e friozinho... pede cobertor de orelha...

Fabrício Franco disse...

Raquel,

Ouvi de uma amiga que, nessa 'super-lua', ela descobriu o sentido da frase "idade da loba". Ainda não tive essa epifania: acho-me aquém da qualidade lupina, talvez mais afeito aos batráquios. Lua é holofote, e meu palco é a poesia, onde coaxo. Ribit!

Abraço!

Anônimo disse...

Nada mexe mais comigo do que Ela. :) Já que ela, na plenitude cheia, suga pra si o oceano, imagina o que não faz conosco! Se for sua culpa que tua/minha/nossa intranquilidade se faz e se por isso nos derramarmos nela em poesia, poderá ser condenada? Já está, na verdade. Presa nas teias dos nossos limites. :)

Falei um monte mas o que eu queria dizer mesmo era: preciso de uma bala-de-prata em casa ou não, querido?

Beijo.

Fabrício Franco disse...

Patrícia (é você, não é?),

... Acho que nem a mais miraculosa das balas de prata nos salvar dessa influência.

Beijo!

Rafaela Figueiredo disse...

não pude deixar de ler o comentário acima... justamente o que havia pensado; ia brincar: controle-se, lobisomem! rs

adoro esses elementos noturnos. celestes, aliás - luas, sóis, estrelas, nuvens, arco-íris...
só alcançáveis [e tão pouco, né?] por palavras.

beijo

Fabrício Franco disse...

Rafaela,

Sou notívago: produzo melhor de noite. Contudo, há dentro dela algo inefável, que se insurge, tragando-nos para certa melancolia, talvez por causa de nos forçar à ponderação (quem pensa, acaba tendo que enfrentar suas tristezas, quaisquer que sejam). E ao me conduzir por esse caminho, se sozinho, tudo se faz maior e mais sentido.

Obrigado pela visita! Um beijo!

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

somos dois [e mais uns por aí], caro!

beijão

Fabrício Franco disse...

Rafaela,

Que chique. Suas duas personas vieram me visitar. Gostei!

Beijo!

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

hahah isso é coisa do google e suas contas conectadas...
qdo eu aparecer com o primeiro perfil, é pq tô no gmail [q é do Bordel]; o segundo, hotmail [q é do meu blog msm rs].

beijo, Franco

Anônimo disse...

Ah! POETA! Você extravasou, no minimalismo(sic!) de seu haikai,a intensidade de sua angústia...
...................................
Que sua ARTE e o carinho desta leitora e admiradora tornem sua NOITE e seus dias mais tranquilos.
Meu abraço,
Andrea Marcondes

Fabrício Franco disse...

Rafaela,

... Engraçado é ler que seu primeiro perfil é do Bordel (eu sei, o site, mas o trocadilho ficou divertido).

Beijo!

Fabrício Franco disse...

Andrea,

Bênção melhor do que essa não há.

Abraço, com carinho!

 
;