domingo, 17 de novembro de 2013

Hecatombe


O corpo espanca o carro:
súbito silêncio dos pneus.

Nos lábios da calçada,
a formiga afogada em vermelho
e a bola perdida.


12 comentários:

Anônimo disse...

Das duas uma:
Ou é uma metáfora que não consegui entender, ou uma imagem literal que me causa desconforto.
De todo modo, você, poeta, cumpriu seu papel: Incomodou, tirou da zona de conforto, fez pensar,imaginar.

Beijo,

Morena

Fabrício César Franco disse...

Morena,

Imagem literal. E se incomodei, é porque a imagem tem me incomodado há tempos, desde quando eu a vi, de soslaio.

Beijo!

Rafaela G. Figueiredo disse...

Ao mesmo tempo em q é cru, é um alerta, é sensível, é forte, poeta.
E deixa um certo aperto no peito...

Beijo

Fabrício César Franco disse...

Rafaela,

Há certas coisas que não dá para ser menos, nas suas palavras, 'cru'. Violência, de todo gênero, é rude e insidiosa, e precisa ser combatida, de algum modo. O meu, parco e desimportante, é a palavra.

Beijo.

Raquel Sales disse...

O assunto incomoda-me deveras... Entretanto, reconheço a qualidade do escrito. Perturbador, caro poeta... bj inté

Fabrício César Franco disse...

Raquel,

Obrigado por ver além da perturbação. Muitas vezes é nosso dever - quem escreve - apertar o dedo nas feridas, até mesmo para, de algum modo, fazê-las cicatrizar.

Beijo e inté!

Suzana Martins disse...

São os abalroamentos urbanos...

Abraços.

Fabrício César Franco disse...

Suzana,

Obrigado pela visita ao Logomaquia e pelo comentário. Seja sempre muito bem-vinda!

Abraços!

dado disse...

Muito bonito e organizado. Convido vc a conhecer a Vila dos Blogs onde vc poderá participar deixando um comentario com o seu respectivo link Assim sendo colocarei seu selo na Vila e se não tiver um eu crio pra vc. Atravéz da vila vc poderá conhecer outros blogs, comentar neles e convida los a conhecerem o seu. Um abraço Dado. www.dado.pag.zip.net

Fabrício César Franco disse...

Dado,

Muito obrigado pela visita e pelo convite. Assim que puder, apareço.

Abraço!

Van disse...

Oi Fabrício

Embora haja um apetite de hiena por verdades hediondas, na prática existe uma busca por mentiras confortáveis.

O que se busca não é o que se quer encontrar, daí a transformação da realidade em fantasia é só uma consequência.

Beijos

Fabrício César Franco disse...

Van,

Primeiro: muito bom ter você de volta por aqui. Obrigado! Depois: somos curiosos demais por coisas que não têm essa importância toda, e nos esquecemos de prestar atenção ao que é essência.

Beijos!

 
;