domingo, 8 de dezembro de 2013

Dublagem

                                                                                   
                                                                                    (autorretrato do homem de óculos)

A linguagem me perfaz.
Palavras se reconhecem na minha língua,
expandem-se na saliva,
glossolalia compondo mil dialetos
num sussurro de alvoroço.
Os fatos e espalhafatos da escrita
descascam-se de mim
como cortiça, irrompem
do harém da ideia e se fazem
a peripécia de uma rosa mística
florescendo na superfície branca.
Escrevo em off   
: sou melhor no papel, aqui
reescrevo, aprimoro, apuro.
Caminho pela vida

                                                (latifúndio de acasos sem mapa)
digitando pegadas de frases
: pessoas param para ler meus rastros,
medindo suas mãos nos pingos dos meus Is.



12 comentários:

Su Palanti disse...

Sabe, há pouco estive relendo alguns textos publicados no "Vozes" e vi este, "Epifania", cujo trecho reproduzo como comentário ao seu belo poema:
"... As cores e formas passavam como se ela estivesse estática e não correndo. Mas corria por quê? Da vida que tinha ou para a que queria ter?
Era como a própria pacóvia, em busca do fenecimento que nunca chegava. De soslaio olhou para o lado. Viu seu rosto e olhou seu corpo... Um verdadeiro dândi. Olhou a si mesma e percebeu o quanto estava dilapidada. Encarou-o de frente e então percebeu, sem muito esforço, o plissado de seus anos. Não era apenas ela a exibir o sorriso de Monalisa... A cara de paisagem já não enganava mais... "

Bjuss

Fabrício César Franco disse...

Su,

Descobrir-se, pelo que se escreve, é uma forma de fazer um balanço do que somos (ainda que sejamos exagerados, tanto com nossos defeitos, como nossas qualidades). Revelamo-nos mais do pensamos, dentro das margens...

Beijo!

Raquel Sales disse...

Você, poeta,

“penetra surdamente no reino das palavras. Convive com teus poemas, antes de escrevê-los. Espera que cada um se realize e consume com seu poder de palavra e seu poder de silêncio.” (Drummond)
Enfim, conduz seus fiéis leitores por um mundo paralelo e prazeroso.

Continue nos presenteando.

Bj
Boa semana.

Fabrício César Franco disse...

Raquel,

Obrigado, mesmo! Citar Drummond é me brindar com novas luzes, reiterar que estou no caminho certo.

Beijo e boa semana!

Rafaela Figueiredo disse...

é isso, poeta, que vc desenha tão certeiro, nas linhas das incertezas.
dublamos, qual etimólogos, a linguagem com que se nos expõem as palavras.

um beijo, sempre grato pela maravilha de ler-te.

Fabrício César Franco disse...

Rafaela,

Quem fica muito grato com a visita sou eu. Obrigado pelos comentários e pela leitura generosa.

Beijo!

Anônimo disse...

Expressiva ( como de sempre!/sic!)a ilustração. Sem dúvida: "fatos e espalhafatos da ESCRITA descascam-se"... de VOCÊ!
..................................
Nos seus poemas são manifestadas suas idéias, sua VIDA... neles, oscilam a vitalidade e o pessimismo; o filosófico e o real...É por isto que me encanto "medindo minhas mãos nos pingos de seus Is"!
Meu abraço, com admiração, Caríssimo POETA.

Fabrício César Franco disse...

Andrea,

Sua admiração é meu combustível para novos escritos.

Abraço, com saudade!

Anônimo disse...


Poeta,

Sempre vale muito a pena passar por aqui para ler seus rastros!
E te conhecer um pouquinho mais pelo que escreve é muito bom!


Beijo,

Morena

Fabrício César Franco disse...

Morena,

... Segundo o manual do bom autor, pouco se deve revelar do eu autor, e mais do eu poético. Meus rastros, na verdade, é de uma centopeia de pessoas, vários de nós plasmados na minha escrita.

Beijo e obrigado pela visita!

Anônimo disse...

Caríssimo POETA:
"I´m sorry, TEACHER!"
Lapso imperdoável: não autenticar o que escrevi, no comentário feito acima. Mas, ainda bem que você conhece o meu "estilo". Até mesmo o hábito de fazer glosa de seus trechos que mais me tocam (como comentou certa vez).
Reitero minha admiração.
Meu abraço,
Andrea Marcondes

Fabrício César Franco disse...

Andrea,

Você foi traída pelo seu abuso de reticências... :)

Abraço, novamente, com carinho!

 
;